Oman- Muscat October 2017

Oman- Muscat October 2017
Sultanato de Oman , monarquia árabe absoluta. Capital Muscat. São 4,5 milhões de habitantes sendo 1.3 milhões na capital. Ocupado pelos portugueses por um século até 1650. Depois vieram os turcos. E desde 1970 quando o atual Sultão, Rei, Qaboos bin Said al Said, depôs seu pai, com conveniência dos militares, muitas reformas para levar o país a modernidade foram tomadas. As mulheres tiveram o direito de votar e participar do governo, abertura para importações e eliminação de impostos para produtos e cias. americanas. A foto do monarca está na moeda Rial, nos prédios e lugares públicos, nas lojas. E é da voz corrente que o povo adora o atual Monarca.
Escutava falar de Muscat no noticiário sobre o tempo na CNN. Aqui no verão o calor chega 50C. E coloquei na lista para conhecer . Chove alguns dias por ano. Todas as planta, jardins tem instalado irrigação mantendo assim a cidade razoavelmente verde.
A grande Mesquita,Qaboos Grand Mosque, construída pelo Sultão, contém o segundo maior tapete de peça inteira e acomoda 20.000 pessoas. O maior da está Mesquita de Abu Dabhi. O forte Al Jalali e Mirane, construído pelos portugueses continua viciando a cidade.
Ao chegar , vindo de Istanbul, com visto a ser conseguido na entrada, logo percebi a importância que o turismo está recebendo. Rápido e com boas vindas. Faz parte da diversificado da economia, uma vez que o petróleo sofreu um revés quando o barril caiu de 100 dólares para os atuais ao redor de 50 dólares.
É um dos países com mais segurança para os residentes e turistas estão na lista dos quatro primeiros. Não existe conflito atual, tampouco no passado, pois o país sempre colaborou e nunca com conquistado. Festejam atualmente o 47 ano de atuação do atual Rei. Este é o dia nacional em novembro. Não existe uma data de libertação de ocupação ou libertação por guerra.
Não existem pobres aqui, mas sim pessoas com uma limitada capacidade de rendimento. Assim como não tem refugiados mas sim visitantes temporários. Não existem desempregados para pessoas à procura de emprego e também não ocorrem acidentes e sim condições e situações excepcionais. Ressaltando com isto o enfoque positivo para as coisas, situações. O líder, o país, o governo só deve chorar para cima e nunca puxar as situações para o lado negativo. O copo sempre está metade cheio. Não pude concordar mais.
As comunidades estrangeiras de Indianos, Paquistaneses, de Bangladesh são grandes, atingindo quase metade da população do país, trabalhando na construção civil, comércio, indústria pois, por óbvio, são mais baratos. A cia brasileira Vale tem aqui, desde 2012 um complexo industrial e a fama na país é que está Cia. é a que paga os melhores salários.
País Arabe muçulmano. As mulheres , em sua maioria se vestem da cabeça aos pés, deixando somente o rosto exposto. Os homens quando a trabalho o balandraus branco e turbante e socialmente uma cobertura tipo boné. O álcool e fumo não é aconselhável e as pessoas o fazem escondido e estes hábitos são mal vistos. Existem lojas com licença especial para venda de álcool. A percepção de hospitalidade e colaboração com os visitantes é imediata.
Nizwa. Foi a capital de Oman no século VI e VII A.D. A grande torre redonda, o forte para proteção, foi bombardeado pelo britânicos e atualmente é o cartão postal de Nizwa. O Souk, mercado de rua, diversificado, colorido, brilhando para a degustação dos locais e turistas. É transportar-se ao passado com um comércio efervescente.
O Rial, moeda de Oman. Ao trocar 100 dólares, recebi 38 riais. Assim como Emirados Árabes, aqui é caro viver, inclusive para o dólar e euro.
A cultura da barba no mundo islâmico se deve a ficar parecido com a figura do profeta Mohammed. Não existe menção nas escrituras sobre o tema. Na cultura árabe tem a ver com respeito e autoridade, quanto mais longa, mais experiência de vida e portanto mais respeito. Cortar a barba de um homem ou os cabelos de uma mulher é uma ofensa ã honra e um enorme desrespeito. O Yemen é a nação de origem dos árabes , embora Mecca, cidade santa para o Islamismo seja na Arábia Saudita.
Finalizando. As cidades estão e continuando crescendo no deserto. Ao viajar de ônibus para Nizwa, se enxerga somente pedras e terras secas e casas e prédios sendo construídos literalmente no seco, no deserto.
No hostel Mini Hostel Muscat, que fica perto da grande Mesquita do Sultão Qaboos, o proprietário “Idrees Oman” , é a hospitalidade árabe islâmica em pessoa. Não mediu esforços para a estadia e conhecimento sobre o país seja o máximo.
Por quê? Porque tudo é uma questão de atitude é em especial porque a cultura Árabe islâmica é singular, pela hospitalidade, costumes, arquitetura. As pessoas são a arquitetura e cultura dos lugares. Os edifícios mostram sua ideologia.

fotos-https://drive.google.com/open?id=0Bz9_qUt1B-ERM3RkVWZKVkFNS0U
HANS, Marcos
Writer, Speaker, Administrator, Personal and Executive Coach ICI Integrated Coaching Institute.
Commercial real estate developer and a Happy World Traveller
Past Grand Secretary of Foreign Affairs- Grand Lodge of Rio Grande do Sul – Brazil
Grand Representative near Grand Lodge of India.
Past Master,33,MRA,SEM,Kt.Pr., FRC,Shriner, Potentate 2018 Hikmat Temple, SRCF VII, TOM.
See curriculum. http://www.sejalider.com.br/?p=4243

Share