Chernobyl – Desastre Nuclear Abril 1986 ( 19 e 20 abril de 2019)

                    Chernobyl – Desastre Nuclear Abril 1986 ( 19 e 20 abril de 2019)

                  No dia 26 de abril de 1986, às 01:23 de manhã, o reator número quatro da planta de energia nuclear em Chernobyl explodiu por causa do calor excessivo. Foi uma explosão silenciosa que imediatamente liberou material radioativo que os  ventos levaram para a cidade Pripyat, com 50000 mil habitantes, somente a três quilômetros do reator. Os mesmos ventos levaram a poluição radioativa para a Suécia que três dias após foi sentida pelos funcionários do reator nuclear que passavam diariamente pelo teste. Foi quando os países investigaram , pois a USSR inicialmente negou problemas. Gorbachov era o que ocupava o posto de 1* Secretário no partido, o posto mais alto.  

                     Programado para o dia primeiro de maio a inauguração do Estádio e do Parque. Cinco dias antes o desastre. Hoje o estádio está tomado por árvores  e a roda gigante do Parque que nunca foi usada está ali, no meio da natureza que está tomando conta de tudo. São 2600 km2 de área de exclusão, ou seja condenada a não ser ocupada novamente. Área de igual tamanho, em florestas  em Belarus, país vizinho  da tragédia. O material radioativo em média leva 400 anos para ser eliminado naturalmente e alguns destes levam centenas de anos chegando aos milhares. 

                      -A cidade de Pripyat foi iniciada em 1970 e somente 16 anos depois teve que ser abandonada. Apenas 36 horas após  foi anunciada a evacuação. A radiação era 15000 vezes maior que o permitido por hora. Resultou em doenças e mortes. Oficialmente se registra quatro mil mortes e milhares de doentes com câncer até hoje.  Os primeiros a perecerem foram os bombeiros que não sabiam do perigo que estavam correndo. Monumento a estes primeiros heróis está  aqui em Chernobyl. As pessoas foram autorizadas a retornar seis meses após para retirar outros pertences.

                        Atualmente cerca de 7000 pessoas trabalham na região para o desmonte dos vários reatores, cujo último foi desativado em 1998. Aqui era para ser a maior usina nuclear do mundo com 12 reatores , nunca aconteceu.  Chegou a ter cinco. O reator quatro é o culpado de tudo. Um sarcófago de aço, de 2,2 bilhões de Euros, foi construído recentemente  em cima do reator que explodiu, pois a primeira capa construída seis meses o desastre já não funcionava mais. Está deve durar 100 anos. Financiado por um esforço da comunidade financeira mundial. Robôs farão o trabalho remotamente para desmontar o material radioativo e  armazenar de acordo, assim como em todas as outras usinas ao redor do mundo. Necessário registrar que após o desastre, que o governo Russo não divulgou imediatamente, dizendo que tudo estava sobre controle, os outros reatores funcionaram por mais 14 anos. 

                                        O custo da operação do primeiro sarcófago de concreto foi de  18  bilhões  de Rubros , equivalente o mesmo em US$ e este desastre foi o início do fim da União Soviética o que deu início a Perestroika. Este custo não levou em consideração todas as vilas , cidades evacuadas, os radares perdidos,  e sem mencionar as vidas perdidas e as doenças provocadas que encurtaram vidas. Note-se que a segunda. Operação, o segundo sarcófago,custou quase dez  vezes menos, 

                                         A cidade abandonada Pripyat e Chernobyl onde aconteceu o desastre, atualmente são uma atração turística. Desde 2010, com um visto de entrada, se pode visitar a região . São cerca de 80000 visitantes  por ano. Fiquei aqui no único Hostel, em um dos prédios abandonados. Almocei na cantina dos funcionários que estão e estarão aqui, por pelo menos mais trinta anos para desmontar tudo. O Jantar foi na única cantina da cidade, que se preparou para receber turistas, curiosos, aventureiros do mundo todo. São imagens apocalípticas, ruas desertas tomadas pela vegetação, prédios escondidos atrás de árvores, o estádio com o seu campo e pistas de corridas, irreconhecível, parques de diversão enferrujados e a roda gigante que nunca funcionou, toda enferrujada, servindo de fundo para fotos. 

                           Existe a zona de 30 km do epicentro, considerada atualmente segura. Assim mesmo cada visitante recebe um dispositivo que mede a radioatividade. Para entrar no restaurante por exemplo, se passa por uma máquina que diz se você e sua roupa, sapatos estão em nível aceitável. Depois vem a zona de 10 km, que fica ao redor do reator que explodiu. Ali o cuidado é maior, pois deve se caminhar pelas trilhas já limpas da radioatividade. Os funcionários que trabalham aqui ficam por quinze dias e quinze fora da região. 

                             O nome Chernobyl vem do século XII, pois a cidade é desta data. Atualmente, após o incidente , o significado que foi achado foi, história negra. É claro que forçaram um significado que combinasse com a tragédia. Até O terceiro Anjo foi invocado, cuja imagem materializada está aqui na frente do museu, prédio que era o cinema da cidade, que desceu dos céus, contaminou a água e os que beberam morreram , do novo testamento, livro das relevações. É claro, para dar uma explicação sobre um assunto que o homem ainda não sabia como controlar, que é a energia nuclear, e ainda não sabe. Veja o que aconteceu em Hiroshima, Nagasaki, Chernobyl e Fukijima em 2014 quando um Tsunami  danificou uma usina nuclear. 

                              A Alemanha produz trinta por cento de sua energia com vento e sol. Quer chegar a cem por cento e desativar todas as plantas nucleares. Iceland já produz tudo do sol e do gás natural da ilha. Vejamos o que vai acontecer no futuro. E a França, onde mais de 50 reatores nucleares produzem energia para muitos países da Europa.

                                    Aqui também está a cidade Chernobyl II, cidade militar secreta da então U.S.S.R., para controlar os mísseis intercontinentais dos USA, contra os Russos, durante a guerra fria. As antenas com função de radar,  gigantes, com alcance de 8000 km, uma com 500m de comprimento por 150m de altura e outra com 200m x 100. Funcionaram de 1977 até 1987, quando foram abandonadas por causa da explosão nuclear.  No mapa da então URSS, está área constava como sendo um parque de diversões. Na sala principal de controle, ainda alguns monitores e mapas do mundo. Atualmente com um Satélite é um lap top, se obtém mais informações que todo este aparato. Haviam dois outros lugares com antenas radar que continuaram a proteção até as novas tecnologias surgirem e também a guerra fria cessar em 1989 com a queda do muro de Berlin.

                                    – A origem de Kiev, atual Ukraine é do século VI, Moscou do século XII. Durante muitos séculos Kiev era o centro dos negócios. A Rússia um dos confederados era e é a maior em território, e por isto era conhecido com Rússia e atualmente ainda se sobressai politicamente  diante dos outros países da ex-união soviética.   

                                            O Urânio  existe na terra,um mineral, após processado e separado se torna energia e em cilindros gera calor que esquenta água cujo calor toca as turbinas que geram energia, eletricidade. Uma energia  barata. O perigo está no manuseio. Um sub produto é o plutônio que produz mais energia. Foi no período da segunda guerra que esta combinação foi descoberta é usada em bombas e depois para produzir energia em fins pacíficos. 

                                             

                                              – A URSS , União,Soviética, era composta por 15 confederados que em 1989 se desuniram. O atual presidente da  Rússia, V. Putin , culpa Gorbachov por este desmantelamento. Surgiram como independentes : Rússia, Belarus, Ukraine. Kirkistan, Tajikistan , Kazakistan, Turkmenistan, Latvia, Estonia, Lithuania, Georgia, Arménia, Azerbaijan, Uzbekistan, Moldávia.

                                    Visitar este local da tragédia,  que desafortunadamente proporciona trabalho ao turismo, é nostálgico, triste , histórico e mensageiro do que o homem é capaz. Ele é capaz de destruir a vida neste planeta com a energia que ele próprio criou. 

                                            – O viajante, explorador atualmente , explora países novos, construções novas, construcoes antigas, resquícios de civilizações  , locais de desastres, como campos de concentração, locais de explosão de bombas atômicas e como este com um desastre nuclear onde cidades fantasma são o cenário.

                                             – Ir a lugares que o homem já explorou, deixou sua marca , é experiência de conhecer o que já aconteceu recentemente neste planeta. Viajar é necessário e porque afinal, tudo é uma questão de atitude. 

-fotos-https://drive.google.com/drive/folders/1-_FUpJINhhsUYdO3uxz6K62JRH5zUb1J

Marcos HANS 

Writer, Speaker, Administrator, Personal and Executive Coach ICI Integrated Coaching Institute.

Commercial  real estate  developer and  a  Happy World Traveller 

Past Grand Secretary of Foreign Affairs- Grand Lodge of Rio Grande do Sul – Brazil

Grand Representative near Grand Lodge of India.

Past Master,33,MRA,SEM,Kt.Pr., FRC,Shriner, SRCF VII, TOM. 

See curriculum.  http://www.sejalider.com.br/?p=4243

Share