Uma valise muito especial

Uma valise muito especial

Imagine uma estrada com infinitas dimensões e rotas. Imagine você viajando nesta estrada, no seu pedaço desta estrada, carregando uma valise, uma valise muito especial. Uma valise quase transparente, como de fosse de luz e em seu interior algo muito valioso.

Você esta carregando-a com muito zelo, cuidado, pois ali está toda a herança que você recebeu quando do início desta viagem. Ali estão seus valores como pessoa. Responsabilidade, honestidade, vontade, entusiasmo, ética, moral. Tudo o que seu ser representa de bom, positivo.

Sua responsabilidade nesta viagem, além de manter a valise intacta, limpa, branca, reluzente, sem manchas, é aumentar seu brilho e seu conteúdo, para poder passar adiante com um valor adicionado.

Muito bem, a viagem esta em andamento. Você vê muitos ao seu lado, atrás de você, a sua frente e também ao seu lado. Você também percebe valises sem brilho, sujas, quebradas, abertas e seu conteúdo espalhado. Você também vê valises com mais brilho que a sua. Imediatamente você fica com inveja porque queria que sua também brilhasse tanto. Imediatamente também se dá conta que você deve cuidar de sua valise, do conteúdo que é seu e não se ocupar com a dos outros. E assim você segue sua caminhada cuidando bem da sua.

Surge uma bifurcação. Você fica em dúvida qual caminho tomar. Como você é um viajante só, não pode seguir as duas. Olhei um deles, que é estrada limpa, muita grama, um lindo bosque adiante. A outra, parece nunca ter sido usada. Naquele dia, a bifurcação estava na minha frente e tomei a decisão de seguir aquela que ainda não tinha sido usada e isto fez toda a diferença. O poema de Robert Frost, The Road not Taken, termina desta forma.

É a viagem de cada um. A pergunta é: Como, você e eu, estamos cuidando da valise. O que estamos fazendo para podê-la passar adiante com um bom valor agregado. Ou já perdemos e precisamos voltar para procurar a valise? Bem, se está brilhando e em ótimas condições, continuemos assim. Se ao contrário, procuremos um pano para começar a limpar, polir e logo após agregar valor ou chegaremos ao final da viagem e vamos ficar em débito. Você quer ficar em débito? Eu não quero.

¨Cai sete vezes, levante-te oito¨. Provérbio Japonês. ¨Ou eu encontro um caminho ou o faço¨. Philip Sidney.

A atitude no cuidado, no zelo, e na ampliação do conteúdo da valise de cada um depende do seu dono.

Por quê? Porque tudo é uma questão de atitude.ya-zasnyalthis link

Share

Sobre o Autor

Avatar

M.Hans administrator

Tudo é uma questão de atitude. Everything is a matter of attitude.

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.