Syria – Damascus – Aleppo- Latakia- Homs- Palmyra – 30 may/ 7 june 2022

Syria – Damascus – Aleppo- Latakia- Homs- Palmyra – 30 may/ 7 june 2022

                 Syria – Damascus – Aleppo- Latakia- Homs- Palmyra  –  30 may/ 7 june 2022

fotos-https://drive.google.com/drive/folders/11NEXB0HabKZfPrHsXuspuClsqGSUQito

Vídeo 1-https://drive.google.com/file/d/1NNpDgEAHSmQ1DxYglOmWuLSe1pYfYPbL/view?usp=drivesdk

Vídeo 2-https://drive.google.com/file/d/1CFqYT6YJbj_Owf599BtUbsXfWC0Ufhq-/view?usp=drivesdk

Vídeo 3 3D-https://youtu.be/AeRD-F2F51o

vídeo 4 – TV Alikhbaria news  –https://youtu.be/ly2-Jd5Y28E

              – Esta aventura envolveu voo da Turkish Airlines via Istanbul para Beirut no Libano. O hotel no bairro Hamra, recebe energia em  determinadas horas por dia. Escassez de energia elétrica faz parte da rotina. Lembra Venezuela.

            –  Syria Arab Republic. Fronteira com Turquia, Iraque, mar Mediterrâneo, Jordânia, Israel e Líbano.  Eram vários reinados  , Damascus , Aleppo e Libano. Aí os Sírios formaram, conquistaram e formaram o Reinado Sírio. Encurtando a história, em 1946 a independência da  Siria e Libano. Uma país com diversidade de grupos étnicos e religiosos. Muçulmanos, Cristãos , Druzes, Alevitas,. Capital é Damasco. Árabes predominam e a religião muçulmana é a maior. População do país em 2020: 17,5 milhões. Em 2010 eram 21,1 milhões.  Crise ou guerra civil em 2012 provocou refúgio de milhões. Por um lado o governo atual e por outro grupos contrários e  estes com  respaldo do ISIS. Um fator obscuro são as eleições presidenciais. Canditados da oposição são pró forma, Na última eleição o atual presidente   teve 86% dos votos e já está no poder a 21 anos. 

            – Damascus e Aleppo estão entre as cidades mais antigas constantemente habitadas. A história nos conta que as civilizações mais antigas conhecidas habitaram aqui quatro milênios antes de Cristo. O início da agricultura apareceu primeiro na Syria. O homem descobriu aqui juntar água com farinha e a maneira de fazer crescer milhares de plantas com uma semente. Aqui o homem abandonou suas cavernas e começou a construir casas e criar comunidades. Observou os céus e cantou os primeiros hinos. Usou suas mãos para desenhar e esculpir. Descobriu os métodos de metalurgia, de trabalhar bronze e cobre. A arqueologia mostrou palácios , templos, murais com registros sobre cultura, comércio. O primeiro alfabeto surgiu aqui. A manufatura da seda com ouro surgiu aqui e ainda hoje é próspera.  

              – Em Damascus, o apóstolo Paulo, agora São Paulo iniciou sua peregrinação para espalhar o hoje conhecido cristianismo, Aqui no centro da Mesquita Almayyad , que já foi uma basílica, esta a cabeça de São João Batista. Santo Ananias, um  bispo da época dos apóstolos, também de Damascus tem aqui uma igreja em sua homenagem.

               – Ao caminhar  pelas ruas da cidade antiga, nos mercados antigos se caminha sobre a história ou seja o início da história do homem. Não é surpresa dizer que cada ser humano moderno está em débito com a cultura Syria, religiosa, política e artisticamente. Esta portanto correto dizer que cada cultura pertence a duas nações, a sua própria e à Syria. 

            – O conflito, guerra civil que iniciou em 2012 que ainda não terminou abalou o turismo e a economia por causa das sanções contra o país pelos países aliados. Eletricidade, petróleo são escassos aqui e precisam vir via Libano. Eletricidade, é racionada. As lojas, restaurantes, hotéis , residências recebem energia escalonada em certas horas do dia e com isso os negócios e residências se adaptam com geradores próprios. O que tem um custo alto além do ruído  pois são motores ou a diesel ou a gasolina. Isto significa que a noite as ruas e cidades estão semi escuras.Alguns estabelecimentos com gerador mantém a luz acessa. 

            – O turismo está em recuperação pois os vistos são possíveis e a guerra civil está em território determinado e assim foi possível vir aqui conhecer o lugar, a região onde começou como se afirma aqui , onde a  humanidade  teve início. As pessoas, alegres e prontas para ajudar pois reconhecem um estrangeiro turista de longe.Os jovens com quem conversei e muitos vieram conversar iniciando a interação, falam inglês e são curiosos. Atualmente a reputação da Syria com seu regime ditatorial e mais a guerra civil , é negativa e isto afasta turistas, investimentos e portanto o futuro de sucesso de quem está aqui e de quem nasce aqui é muito prejudicado.

             No dia 30 de maio de 2022, no primeiro dia em Damascus, tive a oportunidade de assistir na Opera de Damascus , a apresentação da Orquestra De Músicos sírios  com músicas Tradicionais . Foi simplesmente um espetáculo cultural da mais alta qualidade. Teatro lotado e nosso grupo de oito visitantes, pode sentar na primeira fila.

              Registro : 45% do território Syria é semi deserto.    

              Em Maaloula, cidade que foi atacada pelo Isis, onde foram feitos prisioneiras 13 freitas do Mosteiro de Santa  Tecla. Libertadas em troca de prisioneiros. O hotel Safir de 5 estrelas que fica do topo da cidade  foi totalmente destruído. Uma das igrejas mais antigas , de Santo Sérgio e Bacus, datada de 325 A.D. está aqui, parcialmente destruída mas já restaurada. Ainda se fala Aramaico aqui. Uma senhora fez uma oração em aramaico nesta igreja e no convento de Santa Tecla um senhor contou a história de Tecla e o surgimento do convento em Aramaico. Idioma que se falava na época de Jesus. Na Espanha existe outra igreja dedica a Santa Tecla , baseado em alguns ossos que foram tirados aqui na Syria.

                Syria é segura, bonita, muita história. Um povo persistente, hospitaleiro. Comida e músicas únicas. É óbvio que pela recente crise e guerra interna que já dura 11 anos e o alerta  de não vir aqui está nos sites da maioria das embaixadas consulares do mundo.

                     Em Homs , esta a Igreja da Virgem Maria do Santo Cinto. O cinto que a Maria, mãe de Jesus,  virgem Maria conforme. A Bíblia, foi descoberto nesta  igreja em Homs, em 1851 e redescoberto em 1953. A igreja data de 59 A.D. atualmente o artefato está escondido em virtude da crise na Syria. Vai ser exposto ao público novamente a partir de outubro de 2022. Homs foi a cidade mais destruída no conflito que iniciou em 2012. 

                        O Museu dos Libertadores de Outubro, em Damascus, tem exposição externa maquinário de guerra recuperado de Israel na guerra em 1973 e uma coleção de pinturas de artistas norte Coreanos , inclusive um Display em um prédio circular , com uma rotatória, onde em mistura de artefatos reais com pinturas, retrata a ocupação de território inimigo naquela guerra. O mesmo modelo de contar a história se encontra no museu em Pyongyang, que, obviamente foi importado.

                Em direção a Aleppo, cruzamos a zona de constante bombardeio  a cerca de três quilômetros. O conflito está concentrado em área exclusiva até que os assuntos evoluam com ÍSIS.  A vista  do forte na cidade antiga , em uma colina, mostra a destruição com bombas e mísseis nos prédios. Alguns sendo recuperados, apartamentos  sendo reocupados mesmo sem ter infraestrutra de eletricidade e agua.  A fábrica de sabão Jebeili, de pai para filho há 800 anos produtos o famosa sabão com óleo de oliva pelo qual Aleppo é famosa. O Haman, casa de banhos, que data do século onze (11th) está sendo recuperada e a decoração e tamanho impressionam. Fotos do presidente Bashar al-Assad são uma constante , nos prédios ,dentro de lojas, nas rodovias em murais enormes em praças. Fotos com o presidente da Rússia, Putin , também são comuns. Escavações arqueológicas em andamento mostram civilizações de 5000 anos atrás. 

                  – Necessário registrar :Na cidade antiga , encontramos um soldado que foi em 2012 capturado por ISIS junto com outros 4 soldados. Torturados, fuzilados e este que contou está história foi amarrado com as mãos para traz , deitado de bruços e a marca em sua cabeça. Seu colega morreu e ele escapou porque o tirou ricocheteou no crânio e ele se fingiu de morto.

                        –  On the way to Hama ( from  the Aramaic times)and Latakia, the village of IBLEB, onde surgiu o primeiro parlamento, a primeira plantação de oliveiras,  o primeiro dicionário, primeira conferência de medicina, ocorreram aqui. Também visitamos o Castelo Marqab , uma fortificação parte da rede dos Templários que protegiam os peregrinos à Jerusalém. O mais bem conservado de todos.

                         – Em Latakia, no mar Mediterrâneo, o castelo de Sala al-Din, que liberou Jerusalém do domínio dos cruzados em 1187. Enorme castelo, em recuperação, demonstra a estratégia geográfica da  época de defesa.  Construído pelos Francos , grupo de germânicos , ocupado pelo Fenícios, Alexandre o Grande e os Bizantinos.A cidade de Latakia, a noite semi escura. Os lugares iluminados era por operação de geradores

                             – Em Turtuos, a ilha de Arwald. Barcos pesqueiros sendo construídos a moda antiga, manualmente com madeira de eucalipto. Em Al-Husn o  Le Krak des Chevaliers ,  Castelo dos Templários, construído em 1031, da rede de castelos dos Templários. A cidade e forte foram atacados e sitiados por um ano em 2014 pelas forças rebeldes. Uma cidade fantasma. O castelo está sendo restaurado. 

                                  – Palmyra , uma cidade antiga ainda existente na atualidade. Data de no ano 32 A.D. Os monumentos históricos, super valiosos na arqueologia foram destruídos  pelo ISIS entre  2015 e 2017. A reconstrução já recomeçou . Palmyra antiga com população na época 2000 habitantes. Era o centro do império que incluía  atual Egito e Iran. A cidade atual de Palmyra tinha 50 mil habitantes.Sitiada e destruída pelo ISIS. Hoje uma cidade fantasma. O museu no centro da cidade foi totalmente destruído.

-Em Bosra , a supresa final. O teatro , arquitetura romana, um dos maiores e mais bem conservados. Data do segundo século. Incrívelmente bem conservado.

                                    – Antes da guerra civil , 8 milhões de turistas por ano. Atualmente o turismo está recomeçando muito as poucos.               

Bosra

                                – Neste viagem pela Syria, após vários dias em várias cidades se destacam: a hospitalidade, alegria das pessoas; as construções inacabadas de prédios, edifícios residências. Parece que a crise, a guerra civil que ainda continua, congelou os investimentos internos e externos. As sanções dos países aliados forçam esta situação. Prédios residências inacabados e vazios. Por outro lado os refugiados, que fugiram, diminui a população, significando que somente gerações por vir vão reocupar as cidades.

                -Várias conclusões, tire as suas se você leu o texto, viu as fotos e vídeos. A história se repete. Guerras, conflitos por território ou ideologias  na antiguidade, no presente ocorrem sistematicamente. De forma similar acontece na vida, períodos de conflito, de paz, de derrota.Decisões acertadas, decisões incorretas que podem atrasar a trajetória significativamente. O importante é não desistir. Enquanto vivo, sacuda o pó e recomece. Sempre para frente , para cima e avante. É o que o povo individualmente estão fazendo aqui.

Este texto foi escrito enquanto estava na Syria  em junho de 2022.

                – Estás são minhas viagens em uma missão para descobrir novas culturas, geografias e ir a audaciosamente a lugares onde nunca estive antes. 

                – Por quê. porque tudo é uma questão de Atitude.

Marcos HANS,  

Writer, Speaker, Administrator, Personal and Executive Coach ICI Integrated Coaching Institute.

Commercial  real estate  developer and  a  Happy World Traveller 

Former DCC Dale Carnegie Courses Instructor in Porto Alegre RS

Past Grand Secretary of Foreign Affairs- Grand Lodge of Rio Grande do Sul – Brazil

Grand Representative near Grand Lodge of India.

Past Master,33,MRA,SEM,Kt.Pr., FRC,Shriner,(Potentate 2018 Hikmat ) SRCF VII, TOM. 

See curriculum.  http://www.sejalider.com.br/?p=4243p

Share

Sobre o Autor

Avatar

M.Hans administrator

Tudo é uma questão de atitude. Everything is a matter of attitude.