Ritos, simbolos, origem.

Ritos, simbolos, origem.

Ritos, simbolos, origem.
Assim como não ha unanimidade sobre a origem da maçonaria, sendo as duas teorias mais aceitas pelas lojas de pesquisa, incluindo a Quattuor Coronatti 2076, a mais antiga delas fundada em 1884, pela UGLE United Grand of England(Grande Loja Unida da Inglaterra 1717-1813), ou seja:
Os maçons operativos, que construíram as grandes catedrais e castelos e tinham lojas onde discutiam assuntos do oficio, onde tinham cerimônias simples de iniciação, carteira de membro, sinais e palavras secretas para comprovar sua habilidade quando visitarem outros locais .

A outra teoria e que no final dos anos de 1500 , inicio dos anos 1600 havia um grupo interessado em promoção religiosa e tolerância política em um tempo de grande intolerância, onde questões religiosas levaram a confrontos sangrentos. Em formar a maçonaria eles tentaram fazer homens melhores e construir portanto um mundo melhor. Naqueles tempos os ensinamentos eram por alegorias e símbolos. A principal fonte das alegorias era a Biblia, cujo conteúdo era conhecido pela maioria que podia ler e a única alegoria de construção de um prédio foi o templo de Salomão, que se tornou a base do ritual.

Assim também não há conceitos precisos sobre Maconaria, mas todos eles se referem ao fato desta ser uma entidade fundada em ritos e símbolos. Assim convem examinar, o significado desses dois termos, antes de abordar os elementos simbólicos.

O rito abrange duas concepções ligeiramente distintas: uma referente a textos doutrinários e cerimoniosos, denominados RITUAIS e outra , referente a hábitos usuais, expressos em palavras, gestos e sinais. Evidentemente, todo ato ritualístico incorpora e veicula ideias e valores significativos. Neste sentido, o rito e um dos mais expressivos repositórios e o principal veiculador de símbolos.

Ritos ocorrem em todas as sociedades humanas atuais e passadas. Exemplo disso, são os ritos de passagem entre os indígenas, os de adoração nas igrejas cristas, os de coroação nas monarquias, as tarefas oficiais dos governantes, artistas. A instituição educadora, as escolas ,são exemplos emblemáticos do ritual acadêmico. A diplomação, defesa de teses neste caso. Talvez o mais comum em nossa cultura seja o aperto de acenar de mãos nos encontros e despedidas. O abraço também e ritualistico. Alias o abraço deveria durar tanto para um coração poder dizer ao outro, que a paz esteja contigo e contigo também.

A maçonaria adota dezenas de textos ritualísticos, dentre os quais o Adonhiramita, Schroder, York, Brasileiro, o REAA. Este ultimo com 33 graus utilizado largamente na America Latina. São estes rituais que ordenam e orientam toda ritualística praticada em qualquer loja .

SIMBOLO, e aquilo que por sua forma, natureza, analogia ou convenção, representa ou evoca algo abstrato ou ausente. Neste sentido o símbolo tem um místico, mágico, evocativo e sua interpretação exige conhecimento, sabedoria por parte de quem o utiliza. Conhecimento, por estar relacionado ao sentido material e histórico do objeto ou entidade. Sabedoria pela capacidade de interagir com os símbolos, isto e, unir a verdade interior com a verdade que ele transmite. Neste sentido, o símbolo e um dos mais eficazes instrumentos educativos. Daí que a linguagem, a escola e a vida em sociedade são profundamente marcada por eles.

Pelo fato da maçonaria moderna ser herdeira de organizaçoes antigas que estiverem vinculadas a arte da construção de cadetrais ou da construção de uma nova sociedade , resultou que a grande maioria de seus símbolos se refere a instrumentos empregados na engenharia da arte de construir. Deixando de ser operativa, independente da teoria aceita, atualmente são puros símbolos, de construção interior, de construção de caráter.

A maçonaria adota inúmeros símbolos, porem os mais significativos são o esquadro e compasso. Estes dois elementos são representados quase sempre de forma conjunta, formando uma combinação esteticamente bem arranjada e de significado altíssimo. O esquadro resulta da união de uma linha vertical com outro horizontal, formando no vértice um ângulo de 90 graus, símbolo de precisão.

O esquadro evoca as dimensões materiais, relativas ao tempo e ao espaço. Simboliza a solidariedade e a justeza do ser humano na sociedade em que vive ou atua. Por isto costumados dizer, tudo justo e perfeito.

A combinação do esquadro com o compasso pode ser comparada ao símbolo taoista Yin/yang, dualidade formada pelas forcas dos opostos e que a leva ao todo. A estreita associação entre os esquadro e compasso evoca senso de equidade, retidão e da justiça, a combinação do mundo espiritual e material, do sagrado com o profano. A letra G entre os dois, maconicamente representa Deus, o Grande Geometra, criador ou ainda Gnose(conhecimento). Em Ingles, GOD, Generator, ordenator and destroyer, ou seja gerador, ordenador e destruidor.

Na loja o compasso e uma das joias moveis. E a insígnia do Veneravel Mestre e a quem compete a liderança , exemplo de conduta. A combinação dos dois com a letra G representa o desejo e o compromisso de aperfeiçoamento intelectual, moral e espiritual que todo macom autentico deveria assumir. Representa a essência do ideal maçônico, de liberdade, igualdade e fraternidade entre os iramos e todos os seres e povos de todos os mundos.

Portanto ao se referir e ao usar na lapela o compasso e os esquadro, tenham em mente o profundo significado.

Que assim seja ,em 24 de abrilde 2012

Marcos Hans
Past Master,33 , MRA, SEM, KT, FRC, Shriner, SRC VII, TOM
Representante da Grand Lodge of India.
Ex-Secretario de Relacoes Exterior do GLMERGs
Filiado a ARLS Cidade de Montenegro, 230/ Templo a Virtude 216/ 269 Eureka North Shore(USA)
Membro da Quattuor Coronatti , 2076- Londres
Membro da Scottish Rite Reseach Society WA DC
Member of the Grand Council of Allied Masonic Degrees USA
966english to chinese translation

Share

Sobre o Autor

Avatar

M.Hans administrator

Tudo é uma questão de atitude. Everything is a matter of attitude.

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.