Kurdistan -Iraq- Erbil October 2017

Kurdistan -Iraq- Erbil October 2017
(Dukok, Rawanduz, Sulaymaniyah , Erbil)

Kurdistan , Norte do Iraque, nação dos Kurds, território independente desde 1970, onde vivem os Kurds, com cultura e idioma próprio, disputam sua independência do Iraque e em recente referendum receberam a maioria dos votos a favor o que fez o governo central de Bagdá fechar o aeroporto da principal cidade, Erbil, provocando alteração no roteiro que eu tinha programado. Ao invés de voar, fiz o roteiro por terra vindo da Turquia. São 28 milhões de habitantes, abrange territórios do Iraque, Turquia, Iran e Syria.
A região faz parte da histórica Mesopotâmia , região compreendida entre o Rios Eufrates e Tigre.-A disputa milenar entre Israel e Palestina, a centenária disputa na Catalunia na Espanha e a disputa dos Kurds são as modernas independências em andamento. A história de repete em diversas partes do globo sempre em nome do poder é de manter territórios. Os rios Tigres e Eufrates, tão mencionados nos livros sagrados, tem sua nascente nestes territórios. Petróleo , novamente, é uma das riquezas principais, além de cobre, ouro, carvão. Tudo em nome de Alá, digo, do Petróleo e minerais.
O território independente Kurdistan desde 1970, se tornou um “negócio de família “.O atual e único presidente até agora, Masoud Barzani, desde 2005, filho do fundador do partido que está no poder.
A cidade de Dohuk, com cerca de 600m habitantes, está localizado ao longo do rio Tigre e o turismo tem se desenvolvido em virtude da curiosidade em saber deste território dentro do Iraque. O inglês tem se tornado o idioma mais praticado.
A moeda deste território continua sendo o Dinnar do Iraque e o praxe é não usar bancos. Portanto o uso das cédulas é ostensivo e as casas de câmbio tem pilhas de dinheiro nas vitrines. A fronteiras entre a Turquia e o Kurdistan são movimentadas e o processo de passagem levou duas horas. Ao chegar na cidade Dohuk, militares com armas ostensivas é cena comum.
Visitei um dos 40 palácios de Sadam Hussein ,em ruínas. Neste ele ficou uma noite. Desde 1979 quando chegou ao poder até sua morte em 2004, foi um brutal ditador militar. Matou seu genro e neto. Foi capturado em sua cidade natal em Kirkuk, em um buraco. O povo árabe o tem como herói pois foi o único a atacar Israel.Foi executado antes de finalizar seu julgamento. As armas usadas nas guerras, inclusive as químicas, ele comprava dos países ricos. Eles queriam ele em silêncio também e assim aconteceu. Seus dois filhos foram mortos em Mosul.Sua esposa e filhas vivem na Jordânia , em vida de luxo. A história se repete. Hitler, Mussolini, Stálin, Sadam Hussein, Bashar_al Assad e outros “assassinos da era moderna”.
A região vem perseguindo sua independência desde 1945 na conferência mundial da paz em São Francisco, USA. Atualmente somente existe guerra interna por causa do referendum. A guerra civil na região está no país vizinho Síria.
Aqui está a sexta maior reserva de petróleo do mundo. Eis a razão de tudo. Todo petróleo foi negociado com a Turquia por 50 anos, pois as refinarias próprias não são o suficiente. A eletricidade é escassa . São 8 horas de energia do sistema público, oito horas de geradores próprios por comunidades e oito horas de black out. Para passar o inverno é necessário comprar querosene para aquecimento.É rotina continua desde que Sadam Hussein foi deposto. Paradoxo do petróleo. Terra de petróleo abundante mas o governo não fornece diesel suficiente as produtoras de energia assim o problema de energia é constante batalha.
E também aqui está a caverna “ Shanidar Cave “onde foram encontrados nove esqueletos Neanderthal na década de 50 pelo americano Ralph Stefan Soleck, indicando vida aqui a 60 a 70 mil anos atrás.
O mercado imobiliário desvalorizou abruptamente desde a queda do preço do petróleo. O barril chegou a 100.00 US$ é atualmente aqui é vendido a Turquia por menos de us$ 50.00. Muitos prédios vazios por conta da queda do petróleo.
Na cidade de Rawanduz, onde está Hamilton Road construída na década de 20, estão também os resorts, os enormes canyons. O resort PANK, com um enorme roller coaster, parece um parque fantasma, porque com a economia em baixa por causa do petróleo, os clientes sumiram. Turistas estrangeiros são em número inexpressivo.
Em Sulaymaniyah, também chamada de Slêmanî, com uma população de um milhão habitantes sendo a segunda maior cidade do Kurdistan, está o prisão museu Amna Sukara onde no regime de Sadam Hussein houveram as torturas, as mais macabras imagináveis . A prisão foi desenhado por alemães. O massacre por tortura, sepultamento vivo ou morte por gás foi a maior atrocidade do governo Hussein. Foram queimadas 4500 vilas e 182.000 foram as vítimas. A história se repete, por incrível que pareça.
O cemitério onde estão os túmulos com 1500 corpos de Kurds, outros com 480 mortos pelo uso de bombas com gás venenoso mortal demonstra em história recente . O bombardeio químico ocorreu em 16 de março de 1988 às 10h45 da manhã.
O memorial para os que pereceram neste ataque químico, está na cidade de Halabja, fotos, nomes por família , recordes de jornais e os certificados de óbito de Sadam Hussein, seus dois filhos mortos em Mosul. A corda original usada para enforcar Sadam está em uma cristaleira junto com a caneta do juiz que o sentenciou e máquina de escrever usada no julgamento.
Erbil, a capital do Kurdistan , com população de 2 milhões de habitantes. A arquelogia determinou que existiam povoados aqui em 6000 B.C., tornando a cidade também uma das mais antigas continuamente povoada. Varias antigos e modernos impérios deixaram aqui suas marcas:Babylonians, Assyrian, Persians, Greeks, e o império Romano.-A cidade antiga, The Citadel of Erbil, e esta parte acredita-se a mais antiga constantemente povoada.
E enquanto estava aqui, outubro de 2017, a cidade de Kirkuk, com enormes reservas de petróleo e refinarias, foi retomada e as forças do Iraque estavam chegando até a fronteira com a cidade de Erbil, capital, para onde estávamos nos dirigindo, porém bem ao sul, uns 20 km de Erbil, ainda bem. É resultado do conflito interno pela independência do território do Kurdistan. Necessário registrar que todo trajeto que fiz de carro, somente vi terras áridas, rios secos. Diz-se que aqui em qualquer lugar que se cavar se acha três coisas: artefatos de civilizações passadas, ossadas dos enterros massivos das guerras e petróleo. E o petróleo é portanto a única fonte do governo e o principal motivo de conflito. Não existem outros impostos que o cidadão paga , além de um símbolo IPTU.
Na visita a uma antiga estalagem, caravançarai , fui convidado de imediato pelos senhores que estavam ali jogando dominó, a tomar chá. Curiosamente um dos Kurds, falava alemão, pois passou um Templo na Alemanha. São muito hospitaleiros, alegres e felizes em sua expressão com a vida que levam.
Yazidis. É uma religião que tem suas origens na antiga Mesopotâmia e é uma minoria aqui no Kurdistan. São aproximadamente 1,2 milhões sendo mais da metade no Iran. É uma combinação do zoroastrismo, islamismo, cristianismo e judaísmo. Recentemente, em 2014 foram perseguidos pelos Estado Islâmico (ISIS) e está perseguição resultou em 5000 mortos e as mulheres foram tornadas escravas sexuais. Isto aconteceu no campo de refugiados Ain Sifni.A sede do grupo é em Lalish no Kurdistan, cidade que visitei e o Templo principal dos Yazidis. Usam o pavão como símbolo ( Peacock). Uma reunião anual na Heptada sagrada , com o sacrifico de um boi.
Lalish é uma vila nas montanhas no norte do Iraque no Território do Kurdistan, na municipalidade de Duhok, próximo da Mosul. Ali está o Templo da religião Yazidi em forma de cone e a tumba de Sheik Adi, o profeta da era moderna do ano 1281.
O cristianismo continua presente aqui mesmo depois da ocupação islâmica. Em minoria , é claro. A igreja Chaldeans, Chaldean Catholics. O monastério -Rabban Hormizd Monastery-fundado por Hormizd, ou Santo Hormizd em 640 D.C., nas montanhas de Algosh, inicialmente cavernas e sob estas um enorme convento, inativo atualmente. O Patriarca da Babilônia , este é o título do chefe desta Igreja , com sede em Bagdá. O atual Patriarca reside em Mosul . A igreja está em comunhão com a Holy See, ou seja a igreja do Vaticano. Varias outras igrejas estão aqui em Algosh com pinturas de passagens bíblicas nas paredes externas.
O campo de refugiados Na municipalidade de Sharia abriga milhares de foragidos do radicalismo do Estado Islâmico, ISIS. Estão nas tendas, providas pela Nações Unidas, governo local, já por três anos esperando poder voltar e continuar suas vidas de forma normal. Favelas no Brasil, campo de refugiados ano Kurdistan.
Finalizando este relato registro que no dia 20 de outubro de 2017estando em Erbil com hotel reservado, o grupo foi aconselhado a deixar a cidade porque as forças militares do Iraque estavam a 20km da capital e assim aconteceu. Saímos as 10horas da noite em direção à Dohuk já em direção à fronteira da Turquia. Para mim foi somente uma aventura. Para os Kurds é um constante stress. A maioria da população já teve que se mudar de residência por conflitos e guerras.
Kurdistan, que passa longe do radar da maioria dos turistas. Um lugar histórico, bíblico, da região da Mesopotâmia, com um povo hospitaleiro.
Por quê? Porque tudo é uma questão de atitude e porque conhecer outras civilizações ajuda a responder de onde viemos, porque estamos aqui e para onde vamos.

fotos –https://drive.google.com/open?id=0Bz9_qUt1B-ERM3RfdG1YY0pFZHc
HANS, Marcos
Writer, Speaker, Administrator, Personal and Executive Coach ICI Integrated Coaching Institute.
Commercial real estate developer and a Happy World Traveller
Past Grand Secretary of Foreign Affairs- Grand Lodge of Rio Grande do Sul – Brazil
Grand Representative near Grand Lodge of India.
Past Master,33,MRA,SEM,Kt.Pr., FRC,Shriner, Potentate 2018 Hikmat Temple, SRCF VII, TOM.
See curriculum. http://www.sejalider.com.br/?p=4243

Share