Egypt – Cairo May 2018 Os Faraós continuam adormecidos.

                             Egypt – Cairo May 2018

                              Os Faraós contiuam  adormecidos.

Africa, o continente mais exótico e extraordinário deste planeta

           O Egito , população de 100 milhões de habitantes. A capital Cairo, com população de 30 milhões. Pensou ou falou em Egito, vem a imagem das pirâmides, dos Faraós, de Ramsés , Tutankhamon , Nefertiti. 

            Também vem à tona a recente revolução, onde o Presidente Osni Mubarak foi afastado  do poder, pelos Muçulmanos Radicais, que permaneceram no poder por um ano e na atualidade os militares estão no Comando. Neste período, convulsões, atentados, se instalaram  e isto afetou  o turismo em cheio,  que é uma das principais indústrias do país. Estão recuperando a segurança e a polícia turística está presente em todos os lugares que visitei nesta visita.  O partido político dos Muçulmanos rebeldes foi proibido de funcionar e opera na clandestinidade. 

             No final da viagem à Madagascar, Somaliland e Eritreia, o vôo de retorno por Cairo , vindo de Asmara teve um trânsito de um dia. O visto custa vinte e cinco dólares, de fácil e rápida obtenção. O vôo chegou às 5h30 da manhã. Às 7 horas eu já estava cavalgando pelo deserto ao arredores das Pirâmides para tirar fotos do conjunto todo. Às 8horas abriram os portões  do complexo das Pirâmides e de charrete percorri os caminhos entre as majestosas, enormes estruturas. A saber, Qeops, Kefren e Miquerinos, as maiores. As pedras ainda estão sobre pedras. Pois de pedra em pedra, enormes pedras elas foram construídas. Eram revestidas. Restou somente um pedaço na ponta de uma delas. O resto foi saqueado. 

              Na sequência fui a Memphis, a antiga capital do Egito, onde em um museu está a estátua deitada de Ramsés, que foi um dos mais atuantes Faraós. 

              E dali para o Museu Egípcio , que fica nas margens do Rio Nilo. Ali estão os tesouros encontrados no Túmulo de  Tucankamon, em especial a máscara mortuária  de ouro com 18 kilos, múmias , a Pedra de Rosetta, uma réplica, descoberta em 1922 por Jean Francois Champollion. Descoberta esta  que permitiu decifrar os hieróglifos egípcios, mudando portanto a história contada até então.

               O Egito não tem em seu museu a Original da Pedra de Rosetta, que está no museu Britânico em Londres, a Original da Nefertiti, que está em um museu em Berlin. Obeliscos foram parar em Istambul, nos USA , na Europa. 

              Vim ao Egito pela primeira vez, em uma viagem Místico Cultura da Ordem Rosacruz, já fazem alguns anos, aliás alguns vários anos. Naquela época vim com a visão romântica e mística, pois a Ordem Rosacruz usa o antigo Egito para dar credibilidade e antiguidade a seus conteúdos. Uma cerimônia dentro da grande Pirâmide, deitado no sarcófago mortuário , fui simbolicamente ressuscitado pelo então Grande Mestre, Charles Vega Parucker. Imagem presente até hoje e embora seu significado foi me explicado no ato, o percebi na integralidade em um dos  graus da Franco Maconaria. 

               Hoje vim para relembrar , em 30/05/2018, sentir as pirâmides, O Egito , o legado dos Faraós de outra forma. Os Faraós estão  realmente estão adormecidos, O entorno  das pirâmides está inacabado, calçamentos por fazer, asfalto por terminar, assim como era a vários anos atrás. O museu Egípcio, desatualizado na sua estrutura física e forma de apresentar as relíquias, também sendo reformado. A cidade do Cairo, em quase sua totalidade, com prédios inacabados ou em construção permanente, onde o exterior dos prédios não é terminado nunca, onde a sujeira na rua, lixos e pó, é o mesmo de antes. Onde carroças puxadas por animais burros , bois ainda fazem  parte do cotidiano.

               O diferente que vi, é um museu em construção , perto das Pirâmides, com um projeto para colocar uma estátua de Ramses gigante no complexo e todas as relíquias do antigo Egito. Isto sim pode ajudar o turismo, a dar uma imagem de ressuscitar os Faraós. Que isto contagie o povo Egípcio e que o espírito industrioso da época dos Faraós volte a está terra. Mas vai ser uma ilha moderna dentro da velha Cairo e tudo continuará a andar como sempre. 

                Porque isto. Porque quando se visita um país, uma cidade pela  primeira vez se vê e se percebe o que é. Quando se revisita, décadas após, se faz comparações e para o e Egito, o Cairo, piorou. O trânsito, com buzinaços a todo  tempo, funciona, passagem pela direita , pela esquerda, vale tudo.   Pedintes de  esmolas, de comida , vendedores agressivos, guias de turismo que se passam por fiscais para vender seu serviço,   nada ajuda para valorizar e promover as belezas do passado. 

                 -O Egito fascina porque foi aqui , que a civilização  mais adiantada conhecida expressou arte, política, economia,  arquitetura, religião , filosofia. Os Faraós não imaginaram que seus prédios, suas estátuas,  seus conhecimentos, iriam  sobreviver tanto e proporcionariam tantos negócios em futuro tão adiantado. 

                  Os imperadores da China acordaram. Os Maharajas da Índia acordaram. Os Faraós do Egito continuam adormecidos.

                  O maior museu a céu aberto  do mundo está aqui. Vale a pena ver, vale a pena rever. 

Por quê tudo isto? Porque é mais tarde que você pensa.

            -E porque    tudo é uma questão de atitude.

fotos – no Drive. https://drive.google.com/open?id=0Bz9_qUt1B-ERLW9zV1p4UFhYNmM

Vídeos- No YouTube sob o meu nome. 

HANS, Marcos 

Writer, Speaker, Administrator, Personal and Executive Coach ICI Integrated Coaching Institute.

Commercial  real estate  developer and  a  Happy World Traveller 

Past Grand Secretary of Foreign Affairs- Grand Lodge of Rio Grande do Sul – Brazil

Grand Representative near Grand Lodge of India.

Past Master,33,MRA,SEM,Kt.Pr., FRC,Shriner, Potentate 2018 Hikmat Temple, SRCF VII, TOM. 

See curriculum.  http://www.sejalider.com.br/?p=4243

Share