Demos graças, demos graças todos os dias

Demos graças, demos graças todos os dias

Somos normalmente muito polidos, ainda que não compreendamos o que significa verdadeiramente civilidade e polidez. Consideramos normal dizer obrigado pelas coisas que recebemos, mesmo quando as merecemos e por ela pagamos.

Dizemos obrigado à telefonista que nos fornece o número e, contudo a conta telefônica paga o serviço. Dizemos obrigado ao carteiro que nos entrega a correspondência, embora os selos paguem para trazer as cartas. Dizemos obrigado ao açougueiro, ao balconista, ao atendente de loja. Dizemos obrigado à recepcionista que nos escolta ao lugar no teatro.

Na verdade, dizemos obrigado, quando não estamos de modo algum agradecidos, e não atentamos para isto, mas o dizemos porque não desejamos parecer excessivamente indiferentes.

Pensemos nas graças, nas dádivas, nas bênçãos que nos são proporcionadas todos os dias, todas as horas, todos os minutos de nossa existência consciente. Enfim, na vida, do presente que é a vida. Dizemos obrigado por elas. Todos são dons pelos quais nada pagamos e pelos quais deveríamos nos mostrar mais interessados de manifestar agradecimento e gratidão, do que nos mostramos para agradecer pelas coisas que nos são dadas por quem está sendo pago por seus serviços e suas mercadorias.

Pensemos no dom singular da própria vida. Do poder de pensar e realizar. Quando contemplamos um corpo sem vida de uma pessoa próxima e querida, percebemos que já não pode agir, e que não pode mais manifestar-se como antes. Ali, verdadeiramente compreendemos quão maravilhoso e supremo dom é a vida.

Quem já não passou pela experiência de ouvir prometer entre lágrimas que, se recuperassem a saúde e a vida, depois seriam gratos por essas bênçãos e fariam tudo o que pudessem por outros e para a glória de seu Deus?

Damos importância às coisas, aos dons, à vida, quando estamos na eminência de perdê-las. O momento para pensar nisto é cada manhã, quando nos levantamos e verificamos, ao despertar das trevas do sono, que estamos conscientes não apenas da própria existência, mas também do nosso próprio ser e de tudo quando nos envolve, e de que ainda possuímos a energia e a capacidade criativa pra realizar grandes coisas na vida.

Façamos cada dia um dia de ação de graças e ai não precisaremos esperar e rever as bênçãos do ano inteiro em um feriado estabelecido no final do ano.

Demos graças, demos graças todos os dias.

Porque tudo é uma questão de atitude.что такое google adwordshttp://www.intercombase.com/

Share

Sobre o Autor

Avatar

M.Hans administrator

Tudo é uma questão de atitude. Everything is a matter of attitude.

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.