Botswana – Zimbabwe – Zambia -February 2017

Botswana – Zimbabwe – Zambia -February 2017

IMG_7213
Botswana – Zimbabwe – Zambia -February 2017
– Duas maravilhas naturais do mundo estão nesta região. O Okavango Delta em Botswana e as gigantes cataratas de Victoria, Victoria Falls nas fronteiras do Zimbabwe e Zâmbia.
– Botswana – população 2.6. Zimbabwe 14.0 e Zambia 16.5m. São países com economia de terceiro mundo . Zimbabwe usa como referencia o dólar americano desde 2008., inclusive como moeda. Assim como o Panamá. A hiperinflação que foi estancada em 2008 com o uso do dólar, foi pior que a da Alemanha. No restaurante o pedido precisava ser pago antes de comer, pois depois já havia alterado o valor para mais.Atualmente a taxa de desemprego é altíssima, tipo 90% e isto se percebe pelo número de ambulantes autônomos, Não vou escrever sobre a situação político e econômica de cada país, pois isto é fácil de checar no Wikipedia.
– Em Botswana , em Ghanzi visitei a fazenda DAQE QARE SAM LODGE que preserva a vida da tribo Sam . Conhecidos como bushman, homens que vivem nos arbustos, demonstrou como viviam e ainda vivem usando a natureza para sua sobrevivência deste a caça, plantas e ervas para curar de doenças. Em Okavango, na municipalidade de Maun,a beira do Delta, o Guma Laggon Campsite, visitei uma floresta se papiros, com os Mokoros, caique estreito movido por uma pessoa em,pé na parte de trás, onde em ilhas remotas hipopótamos e elefantes estavam em seu habitat natural. Rio famoso pela variada espécie de peixes para pescaria assim como a região do pantanal no Mato Grosso.
– A árvore bao -bab mencionada no livro Pequeno Príncipe de Saint Exupery , é nativa da África usada pelos elefantes que comem sua casca , é usada para fazer papel , roupas, cordas
. Em Madagascar, a população destas árvores é imensa.
-Na região de Caprivi , ainda Namibia, na beira do rio Kwando , o espaço de camping, assim como os outros nos quais fiquei, são lugares que proporcionam o contato perdido com a natureza, onde pássaros, pequenos animais, inclusive uma coruja que pousou em meu braço e o céu estrelado , fazem refletir sobre o propósito da vida. No caminho na Caprivi Strip , na beira do asfalto, um leão, observando é claro algum transeunte de bicicleta ou a pé. A antiga e tradicional de construção de casas com madeira, barro e folhas ainda existe. Uma demonstração dos costumes em uma vila tradicional mostrou o modo de vida. A caça de animais selvagens como hipopótamos era permitida até 2009, quando lei nacional regulamentou e somente com licença se pode caçar.
– No Chobe National Park, em Kasane , Botswana , no camping ao lado do rio Chobe, o safari com veículo e com com barco no rio mostra a intensa vida selvagem com pássaros, búfalos, elefantes, crocodilos, macacos ao céu aberto em seu habitat natural. Maravilhoso .
– E finalmente , para poder comparar com as cataratas de Iguaçu(Brasil-Argentina)) e as de Niágara (USA – Canada), as Cataratas de Victoria nas fronteiras de Zimbabwe e Zâmbia. São 1.8 km de extensão despejando as águas continuamente em penhascos de até 108 metros. Conhecidas como The smoke that thunders, a fumaça que troveja. A maior curtinha de água do mundo. Rafting, nível 5, animais , pesca e bungee jump, na ponte na divisa coma Zâmbia, camping, tudo em um lugar. David Livingstone, em 1855 nomeou as Cataratas de Victoria Falls, em homenagem a rainha da Inglaterra na época. Seu nome ficou para a cidade de Livingstone na Zâmbia.
-As cataratas estão na divisa entre Zimbabwe e Zâmbia. O sobrevôo de helicóptero proporciona uma visão gigante das águas nesta época de cheias e o movimento destas terras deixou uma obra de arte onde as águas continuamente dançam e chovem para os visitantes.
-Livingstone , na Zâmbia, é a primeira cidade a 8 km da fronteira.
– A experiência de camping, montar e desmontar e dormir precariamente em uma tenda, somente com a luz da lanterna do celular é desafiante e me lembrou a adolescência quando acampei pela primeira ainda com a presença de meu pai.
– Nesta parte do planeta e da África a natureza é soberana, não tem prédios antigos que contam história, museus somente sobre animais. É assim que planeta iniciou, pelo que conhecemos e aqui em parte ainda continua assim, com muito esforço ,legislando em favor dos animais, para o movimento financeiro do turismo.

-A África, continua sendo a parte menos desenvolvida do planeta. A Asia fez e está fazendo progresso mais rapidamente. De quem depende e como uma nação pode ajudar a si mesmo? Tudo depende da política, que em quase todos os países é idêntica. Os dirigentes trabalham para si. Qualquer semelhança com o Brasil é mera coincidência. Parece que o atual líder nos USA está agindo para o povo. Aguardemos.
– Contínuo a afirmar que viajar expande a consciência, faz bem à saúde, a própria cultura, tira você da rotina e deixa você com saudade de casa.
Fotos-https://drive.google.com/open?id=0Bz9_qUt1B-ERLWxpTlR6LU1QSjA

itinerários –https://docs.google.com/file/d/0Bz9_qUt1B-ERSHNVMGwyMVM1VTA/edit?usp=docslist_api&filetype=msword

https://docs.google.com/file/d/0Bz9_qUt1B-ERZWdQb3AzUG50OTQ/edit?usp=docslist_api&filetype=msword

Vídeos-on my channel on you tube

https://youtu.be/F7ROqFbb9UQ
Marcos Hans
Traveller
www.sejaider.com.br

Share

Sobre o Autor

Avatar

M.Hans administrator

Tudo é uma questão de atitude. Everything is a matter of attitude.