Arquivo mensal fevereiro 2009

Um processo sem fim.

Um administrador, médico, advogado, trabalhador na área da metalurgia, construção civil, mecânico, motorista, ou seja, qualquer profissão, sempre vai necessitar de atualização. A vida precisa de atualização. Os tempos mudam, as necessidades são outras, os requisitos para exercer um cargo não são os mesmos de décadas atrás, nem de anos, muitas vezes nem de meses.

Portanto, dizer ou pensar, que se pode ficar sem fazer nada, definitivamente é o inicio do declínio. Uma empresa, seja qual for o tamanho, que tem a atitude de que já faz o melhor, já tem faturamento estabilizado, tem clientes suficientes, já atende seus clientes como deveria, inclusive além das expectativas destes, necessita de atualização.

Um exemplo da natureza dos animais. Um corvo estava pousado numa árvore alta, bem no topo, no último galho, sem fazer nada. Um coelho se aproxima, vê a tranqüilidade do corvo e pergunta: Posso sentar ai, e ficar fazendo nada dia todo como você. O corvo respondeu: claro, por que não? Assim, o coelho sentou-se embaixo da árvore e descansou, observou a natureza, dormiu. Subitamente, do nada, apareceu uma raposa que saltou sobre o colho e o comeu.

Moral da história, além da sua conclusão: Para ficar sentado sem fazer nada, é preciso estar sentado muito, muito alto. Para ficar sem fazer nada, sem se aperfeiçoar em suas habilidades ou até adquirindo novas, é preciso ter um pé de meia, grande, muito grande e cheio.

A velocidade das mudanças é enorme. As habilidades de hoje, podem não ser as mesmas nos próximos meses. Por este motivo, pela competição internacional entre mão de obra, produtos e mercados, urge estar preparado para mudanças bruscas e se adaptar rapidamente.

Posto de combustível que só vende combustível, já é coisa do passado. Supermercado sem um caixa eletrônico a disposição e recebendo contas para facilitar a vida dos clientes já quase não existe mais. Profissional que somente trabalha as horas regulamentares e se atem somente as tarefas a si designadas, é uma espécie em extinção. Empresa que só vende, sem satisfazer e superar as necessidades e expectativas do clientes, estão em extinção.

É um processo de aprendizado, de reciclagem, de um novo começo, que não termina, é um processo sem fim. Não é possível acomodar-se. Isto tudo não significa agitação, preocupação, não aproveitar a vida, significa estar alerta, vivo e usufruir o máximo a vida e da vida da empresa.

Por quê? Porque tudo é uma questão de atitudeпоходите вот тутthe spanish translator

Share

Era da incerteza.

Chegamos na era da incerteza. As expectativas nos últimos anos foram superadas, até que chegou o segundo semente de dois mil e oito. De repente o furacão da crise financeira internacional, da qual, de fato, ninguém imaginava a dimensão e o impacto nas empresas, e cujo desdobramento não é completamente possível antever.

Antever um cenário com bolsas despencando cinqüenta por cento, mercados assustados, vendas caindo, demissões, enfim, situações que não passavam pela cabeça nem dos maiores alarmistas e pessimistas de plantão. Com tudo isto, fica cada vez mais claro que é impossível prever o futuro. Usar o passado como modelo já não serve mais.

Muitos viram e ouviram, outros leram e estudaram. Eu me lembro e vi, algumas recentes e outras nem tanto. Eu vi o maior país do mundo cair de joelhos e se tornar previsível, eu vi uma das maiores indústrias automobilísticas do mundo pedir auxílio ao governo, eu vi o todo poderoso chefão do banco central americano chorar ao dar entrevista, afirmando que tudo o que pregou e acreditou não é mais verdade.

Também vi e me lembro, o país mudar de regime político, de ditadura para um início de democracia, de empresas tendo lucro mesmo com uma inflação de mais de cinqüenta por cento, vi também em mais de uma década, de 1980 a 1994, uma superinflação, uma moratória externa, confisco monetário, duas recessões, dois colapsos cambiais, onze ministros da economia, quatorze presidentes do banco central, vi um governo popular assumir o poder e o país continuar a crescer.

Parece que os brasileiros estão vacinados contra crises, contra dificuldades. Vejo muito gente reclamando, mas também vejo muita gente sendo criativa, dando um jeitinho brasileiro para fazer as coisas, dando a volta por cima em um tempo menor do que o imaginado e dando exemplo a outros países.

Aqueles que desistem não merecem chegar aonde querem. Somos brasileiros e um brasileiro não desiste nunca.E a crise, o que fazer?A era da incerteza chegou, os próximos períodos serão uma incógnita, mas certamente se sairá melhor quem tiver as atitudes adequadas. Em sua empresa ou como pessoa física: controle de caixa, redução de custos, maior proximidade com os clientes internos e externos. Valorizar e desafiar a equipe e a si para buscar soluções são atitudes de uma pessoa tanto física como jurídica, para vencer mais uma vez. Faça isto e tenha felizes períodos pela frente. Por quê? Porque tudo é uma questão de atitude.ya-zasnyalarticle

Share