Arquivo mensal junho 2004

A gente dá o que tem de melhor

Ao receber uma visita, amigos, se oferece, ou deveria se oferecer o melhor que se tem. Bebidas, comidas, tempo. E normalmente é isto que se faz. Porém esquecemos que o melhor amigo e visita é, em primeiro lugar, cada um de nós, depois a própria família e aí os outros.

Portanto, não deixe os talheres, pratos, copos especiais para quando chegarem visitas. Use-as você mesmo. Ou alguém vai usar por você.

Um rico resolver presentear um pobre por seu aniversário e por ironia e brincadeira lhe envia uma bandeja com lixo e sujeiras. Que coisa, não é. Também é somente para exemplificar. Ao receber o presente, na presença de outros, recebe com alegria o enviado e agradece gentilmente e pede que lhe aguarde um instante, pois gostaria de retribuir a gentileza.

Joga fora o lixo, lava a bandeja e a enche com flores e escreve um cartão: A gente dá o que tem de melhor. Que ganhada, não? Ou seja, não perca sua serenidade, sua autenticidade. A raiva faz mal à saúde, rancor estraga o fígado, a mágoa envenena o coração e tira por completo o entusiasmo pela vida.

Domine suas reações emotivas. Seja dono de si mesmo, não jogue lenha no fogo do seu aborrecimento e de outros, mas sim, tente tirar um pedaço de lenha do fogo. Não perca sua calma, pense antes de falar e conte até 10, melhor até 30 antes de responder uma ofensa.

Já dizia e hoje escrevemos, o famoso William Shakespeare: “Quardar ressentimentos é como tomar veneno e esperar que outra pessoa morra.”

Pense e aja desta forma. Tudo é uma questão de atitude.тиц яндексdutch translations

Share

Em que bairro você mora?

Em que bairro você gostaria de morar? Eu moro no bairro Centenário. O nome já é bonito, pomposo. É o melhor lugar para viver, rua tranqüila. É o melhor lugar para viver porque eu faço que seja o melhor lugar.

Eu gostaria de morar no bairro do Otimismo. Lá mora o Sr. Otimista que é vizinho do Sr. Entusiasmo. Bem em frente mora o Sr. Progresso que é assim com a Dona Atividade. Como assim? Sim, muito chegados, amigos. Ah, tá?

Mudou recentemente para o bairro a Dona Prosperidade. Ela não deixa ninguém sem pensar em melhorar a frente da casa. Ela é amiga da Dona Riqueza. Imagina as fofocas, digo, conversas que elas travam.

Mora também no bairro Otimismo o Sr. Trabalho e o Sr. Diligente que são primos do Sr. Disciplina. Que dupla, digo trio. Não escapa nada, digo, não sobra trabalho.

Todos são bem quistos por si mesmos e pelos demais. O Sr. Arrogante e Sr. Preguiçoso se mudaram recentemente. Não sei para que cidade, mas como se diz, já foram tarde.

Pensando bem, acho que vou mudar o nome do meu bairro. Ou será que o nome não tem tanta importância. O que tem importância então? Já sei. É o espírito das pessoas que faz o ambiente que se vive. É o humor, a alegria de viver que faz nos dizer que o lugar onde vivemos é o melhor lugar do mundo. A melhor rua da cidade, o melhor número da rua. Que exagero. Que nada, quem quer ser feliz sou eu, aqui e agora.

Tudo é uma questão de atitude.заказать статью для сайта украинаtranslate from korean to english

Share

Coincidências entre as religiões

Política, religião e gosto não se discute. É o que se diz quando a conversa está caminhando para um desentendimento. Cada um tem suas convicções, suas crenças, seus paradigmas. E ainda bem que é assim. Imagine muitos ou todos pensarem da mesma maneira, como o comunismo de certa forma tentou. Começou pela roupa e queria chegar na mente e almas das pessoas. O que foi e é impossível.

Participando de um curso onde havia alunos de origem árabe, portanto com crenças da religião islâmica, falamos sobre religião, indaguei sobre Jesus Cristo. Quem? Nunca ouvi falar. De quem se trata?

A tão conhecida máxima cristã – faze ao teu semelhante aquilo que queres que te façam, por exemplo, é também pregada em muitas outras religiões, com pequenas mudanças na forma, sem alterar o significado. A propósito a palavra cristo veio antes de Jesus, mas isto já é outro assunto.

• Jesus: Faça aos outros o que queres que te façam.

• Confúcio: Aquilo que não queres que te façam, não faça aos outros.

• Zoroastro: Não faça aos outros tudo aquilo que não é bom para ti mesmo.

• Hinduismo: Nada faças aos outros aquilo que, se feito contra ti, causar-te-ia dor.

• Islamismo: Faze a todos os homens aquilo que desejarias que eles a ti fizessem e recusa a fazer pelos outros aquilo que por ti mesmo não farias.

• Janinismo: Onde quer que vá, o homem deve tratar todas as criaturas como gostaria que elas o tratassem.

• Judaísmo: Não faças a outros o que não gostarias que eles te fizessem.

A atitude é respeitar as posições de cada um. É praticar a tolerância.

Tudo é uma questão de atitude.интернет магазин модной одеждыnoText

Share

Receita de beleza

Certamente o assunto vai interessar mais as mulheres que os homens. Embora a vaidade, o cuidado com a beleza da pele e o corpo já está fazendo a cabeça dos homens também.

Vivemos em uma época em que a beleza física é supervalorizada. Em um teste, foi apresentado um comercial com modelos masculinos de corpo sarado e logo depois foi feito a pesquisa entre os homens que assistiram o comercial, para saber como se sentiam em relação ao seu corpo: não estavam satisfeitos e queriam fazer algo para mudar.

Mas a beleza física não é fundamental para a felicidade visto que aquilo que realmente importa na vida é o que trazemos dentro de nós. Por isso, a dica deste artigo é para que, além de cultivar a beleza exterior, cuidando da alimentação, exercícios físicos, você também pratique exercícios para a beleza espiritual:

• Para seus os lábios, use a verdade.

• Para sua voz, a oração, o elogio.

• Para seus olhos, a simpatia e lado bom de tudo.

• Para suas mãos, a caridade e gestos de carinho.

• Para suas atitudes, a retidão.

• Para seu coração, o amor.

• Procure manter sempre que possível um sorriso.

• Aprenda a obter da vida a alegria. E divida-a generosamente com os outros.

Esta é, pois, uma receita de BELEZA ESPIRITUAL. Aumente a lista.

Tudo é uma questão de atitude.escorts agencies UAEtranslate georgian to russian online

Share

Atitude é tudo

O comportamento normal do ser humano exige um grande esforço para sempre encarar as situações com alegria, otimismo, com atitude positiva. O normal é o contrário. Desistimos muito fácil diante das pequenas e grandes dificuldades e levamos a vida, sem alcançar nosso sonho, nossos sonhos. Porém o tempo que cada um recebe é escasso e não substituível.

Há alguns anos, conheci uma pessoa que está fora desta média de pessoas. Ela, a priori, está sempre disposta, alegre, pronta para qualquer desafio. Aliás, se os desafios não aparecem ao natural, ela os cria.

Todos nós temos nossas dificuldades, viemos para este mundo; e sofrimento, angústias, decepções é o que mais ou menos aguarda todo mundo. Saber lidar com estas situações com maestria é o segredo. Não escondendo ou fugindo, mas trabalhar considerando-as parte da vida sem esmorecer.

Esta pessoa passou por uma experiência envolvendo saúde da família, e a natureza, a genética a exclui de não estar mais aqui e agora. Talvez por isto, talvez não, os exemplos de atitude são tão contagiantes e perseverantes. O não mais estar aqui, certamente imprimiu tão profundamente a importância da vida, que não vale a pena cuidar e dar atenção a mesquinharias, nos relacionamentos, no trabalho, com filhos, mas sim, cuidar e dar atenção aos valores perenes para si e os seus. A águia se recolhe, se renova e volta em seu vôo renovador.

CLOVIS SALDANHA tem a graça de viver sua vida acima das mesquinharias. Seus exemplos, suas atitudes sempre muito positivas o comprovam. Escrevemos e estamos escrevendo livros em conjunto. O primeiro cujo titulo é ‘Tudo é uma questão de atitude’ vem aí e reflete o que queremos transmitir para todos nós mudarmos um pouco de atitude e usufruir bem o tempo que resta a cada um. Ele é uma águia.

Os exemplos, evidências, analogias do Clovis são inspiradores. Os convido a ler, meditar e quem sabe inspirar a si, mudar atitudes.как поднять сайт в гуглеfreelance english russian translation jobs

Share

Atitude é tudo

O comportamento normal do ser humano exige um grande esforço para sempre encarar as situações com alegria, otimismo, com atitude positiva. O normal é o contrário. Desistimos muito fácil diante das pequenas e grandes dificuldades e levamos a vida, sem alcançar nosso sonho, nossos sonhos. Porém o tempo que cada um recebe é escasso e não substituível.

Há alguns anos, conheci uma pessoa que está fora desta média de pessoas. Ela, a priori, está sempre disposta, alegre, pronta para qualquer desafio. Aliás, se os desafios não aparecem ao natural, ela os cria.

Todos nós temos nossas dificuldades, viemos para este mundo; e sofrimento, angústias, decepções é o que mais ou menos aguarda todo mundo. Saber lidar com estas situações com maestria é o segredo. Não escondendo ou fugindo, mas trabalhar considerando-as parte da vida sem esmorecer.

Esta pessoa passou por uma experiência envolvendo saúde da família, e a natureza, a genética a exclui de não estar mais aqui e agora. Talvez por isto, talvez não, os exemplos de atitude são tão contagiantes e perseverantes. O não mais estar aqui, certamente imprimiu tão profundamente a importância da vida, que não vale a pena cuidar e dar atenção a mesquinharias, nos relacionamentos, no trabalho, com filhos, mas sim, cuidar e dar atenção aos valores perenes para si e os seus. A águia se recolhe, se renova e volta em seu vôo renovador.

CLOVIS SALDANHA tem a graça de viver sua vida acima das mesquinharias. Seus exemplos, suas atitudes sempre muito positivas o comprovam. Escrevemos e estamos escrevendo livros em conjunto. O primeiro cujo titulo é ‘Tudo é uma questão de atitude’ vem aí e reflete o que queremos transmitir para todos nós mudarmos um pouco de atitude e usufruir bem o tempo que resta a cada um. Ele é uma águia.

Os exemplos, evidências, analogias do Clovis são inspiradores. Os convido a ler, meditar e quem sabe inspirar a si, mudar atitudes.определение позиций сайта онлайнtranslate in hindi language

Share

Ciência versus Religiões

O impressionante avanço da ciência e da tecnologia no século 20 tornou a vida humana bem mais confortável, em vários aspectos. Novos remédios foram criados e uma vida mais saudável e longa ficou acessível a muito mais gente.

Surgiu uma infinidade de produtos que tornam o dia-a-dia até mesmo mais divertido e rápido: televisão, carro, cinema, celular, avião, videogame, Dvd, tele-entrega de pizza ou comida chinesa e mais o que virá nos próximos anos. Estes produtos têm todos de 100 anos para menos.

Tudo isto deu a impressão de que se poderia e pode jogar a espiritualidade lá para o fim da fila. Ao contrário: Na década de 60, religiões orientais, como o budismo e o hinduismo, espalharam-se pelo ocidente. No mundo todo a religiosidade cresceu nos últimos 40 anos. Basta procurar estatísticas.

Várias razões. Uma das razões para a religiosidade não perder espaço no mundo é que ela oferece explicação para muitas das coisas que não são compreendidas pela ciência, seja a sensação de maravilhamento diante da natureza, por exemplo, seja o sofrimento que todos enfrentam.

As desigualdades econômicas são outra razão forte. Os menos favorecidos tendem a se apegar mais a religiosidade, vide as igrejas neo e pentecostais que se caracterizam pelo uso de comunicação em massa, rádio e televisão.

A tecnologia proporciona comunicar-nos melhor e mais rápido com muitas pessoas, mas não nos proporciona comunicar-nos melhor conosco mesmos. E aí recorremos a espiritualidade que nos conforta.

No templo de Apolo, na antiga Grécia, está inscrita a máxima: Conhece-te a ti mesmo. Este é o eterno desafio, e a tecnologia não vai nos ajudar a realizar isto.

Por isso, atitudes simples são necessárias, fechar os olhos e olhar para dentro de si mesmo, diariamente.

Pense nisto. Aja assim. Mude atitudes. Respeita a dos outros.

Porque tudo é uma questão de atitude.favicon generator onlinerussian finnish

Share

Fila indiana

Você já andou em fila indiana? Não? Talvez não com índios de verdade mas já entrou em fila de banco, correio, caixa de supermercado, na estação rodoviária, no aeroporto, no Mc Donalds. Fila indiana porque os índios, quando saiam, um andava atrás do outro para se cuidarem, não sei como o último fazia.

Veja só. Parece que os seres humanos todos andam em fila indiana na face da terra, cada um carregando uma mochila na frente e outra atrás, para equilibrar. Na frente, todas as nossas qualidades. A trás, nossos defeitos. Já dá para perceber a maldade?

Por isso durante a caminhada mantemos os olhos nas nossas qualidades, na mochila dianteira e ao mesmo tempo, sem parar, olhamos nas costas do companheiro da frente e enxergamos todos os seus defeitos, e como conseqüência nos julgamos melhor do que ele.

Não percebemos, ou fazemos que não, que a pessoa andando atrás de nós, está pensando a mesma coisa a nosso respeito. Parece que somos treinados mais para ver os defeitos dos outros. Para ver as qualidades devemos andar mais, andar de lado por algum instante e reparar nas qualidades.

Como você está agindo? Sempre é hora de começar a olhar para a mochila da frente das pessoas. Apressando o passo, ou pedir para ela se virar por um instante.

Fiquei com uma dúvida. E o último da fila, ninguém vai reparar os defeitos dele. Acho que quero ser o último da fila. Não tenho certeza.escort dubai high classhebrew language translation

Share